25/10/2009

PRÊMIO NOBEL DE LITERATURA VAI PARA HERTA MÜLLER

Segundoo Professor Sousa Ribeiro, o Nobel da Literatura para Herta Müller é «uma decepção». O estudioso em literaturas de língua alemã Sousa Ribeiro manifestou-se hoje decepcionado com a escolha de Herta Müller para prémio Nobel, por não ser um nome cimeiro, e por se marginalizarem, mais uma vez, escritores de outras línguas.

Comentei a notícia e transcrevo: «É com alguma decepção que recebo esta notícia. Herta Müller merecia o Prémio Nobel como mereciam centenas ou milhares de escritores de outros países», declarou à agência Lusa, frisando que, «mais uma vez, foi escolhido um escritor de uma língua central».

Para António Sousa Ribeiro, director do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas da Faculdade de Letras de Coimbra, a laureada «não é uma autora de primeira linha» e «boas escritoras como ela há em todas as línguas».

«É uma escolha que não entusiasma. É uma situação que tenho muitas dificuldades em explicar», observou este especialista em literatura de expressão alemã e literaturas comparadas, ao procurar entender as razões da escolha pelo Comité Nobel.

Na sua perspectiva, a escolha desta escritora revela que «para uns o funil é mais apertado do que para outros».

Revela uma preferência por escritores de «línguas centrais», como é a alemã, e de «deixar de lado literaturas menos conhecidas, de marginalizarem-se literaturas menos centrais».

A laureada com o Prémio Nobel - acrescenta – dá nas suas obras um testemunho do seu percurso biográfico, de marginalização política, de perseguida na Roménia pelo regime de Ceausescu, e de exilada na República Federal da Alemanha.

Recorda que Herta Müller esteve em Coimbra, na Faculdade de Letras, em meados dos anos 90, a convite da Associação Portuguesa de Estudos Germanísticos, onde falou sobre a sua obra e divulgou o romance O HOMEM É UM GRANDE FAISÃO SOBRE A TERRA, publicado em 1993 com a chancela da editora Cotovia.

Comentário que encontro no site em 2009-10-09 05:02:55 e que registro, uma vez que, percebo que O SER SENSÍVEL deve divulgar e pode notícias desse teor, até pela afinidade com a matéria nela veiculada.
Diz o comentário
Na verdade, a Alemanha fica no centro da Europa...mas daí até à língua alemã ser uma língua central vai uma grande diferença.

Já foram galardoados escritores latino americanos, brasileiros, africanos, até um português...são todos de "línguas centrais"?

Uhhhh, há mesmo quem goste de falar para se ouvir a si próprio.

quartocrescente, em 2009-10-09 00:10:46



Vamos lá:
Não vejo a coisa por aí não. O Professor Ribeiro fala com conhecimento de causa e não tem, pessoalmente, interesse em "badalar" esse ou aquele escritor. Não posso nem discordar de quem entende, vem e dá de graça a sua informação. Quem discordar deve apresentar argumentos fortes, nos quais venha escorada sua irresignação. Eu quero ouvir quem é autoridade. Com a palavra, pois, o Professor Ribeiro. Respeito e bato palmas.

PRÊMIO NOBEL DE POESIA VAI PARA HERTA MÜLLER.

Sousa Ribeiro
Nobel da Literatura para Herta Müller é «uma decepção»
O estudioso em literaturas de língua alemã Sousa Ribeiro manifestou-se hoje decepcionado com a escolha de Herta Müller para prémio Nobel, por não ser um nome cimeiro, e por se marginalizarem, mais uma vez, escritores de outras línguas.

Comentei 4 comentários / 1415 visitas
Imprimir
Enviar por mail

«É com alguma decepção que recebo esta notícia. Herta Müller merecia o Prémio Nobel como mereciam centenas ou milhares de escritores de outros países», declarou à agência Lusa, frisando que, «mais uma vez, foi escolhido um escritor de uma língua central».

Para António Sousa Ribeiro, director do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas da Faculdade de Letras de Coimbra, a laureada «não é uma autora de primeira linha» e «boas escritoras como ela há em todas as línguas».

«É uma escolha que não entusiasma. É uma situação que tenho muitas dificuldades em explicar», observou este especialista em literatura de expressão alemã e literaturas comparadas, ao procurar entender as razões da escolha pelo Comité Nobel.

Na sua perspectiva, a escolha desta escritora revela que «para uns o funil é mais apertado do que para outros».

Revela uma preferência por escritores de «línguas centrais», como é a alemã, e de «deixar de lado literaturas menos conhecidas, de marginalizarem-se literaturas menos centrais».

A laureada com o Prémio Nobel - acrescenta – dá nas suas obras um testemunho do seu percurso biográfico, de marginalização política, de perseguida na Roménia pelo regime de Ceausescu, e de exilada na República Federal da Alemanha.

Recorda que Herta Müller esteve em Coimbra, na Faculdade de Letras, em meados dos anos 90, a convite da Associação Portuguesa de Estudos Germanísticos, onde falou sobre a sua obra e divulgou o romance O Homem é um grande faisão sobre a terra, publicado em 1993 com a chancela da editora Cotovia.

Lusa / SOL





4 comentários / 1415 visitasPara comentar este artigo, registe-se ou faça login
O SOL online não permitirá comentários:

Insultuosos ou difamatórios
Que incitem à violência
Racistas, xenófobos ou homofóbicos
Obscenos
Publicitários
Que se limitem a remeter (link) para um site ou blogue
Que não se prendam com o assunto em debate
Que pela dimensão, repetição ou inserção de caracteres especiais dificultem a leitura da caixa de comentários
Com assinaturas falsas, nomeadamente usando o nome de outros comentadores ou de figuras públicas
Cujo conteúdo seja contrário à lei

Os participantes que desrespeitem estas regras de civilidade e respeito verão os seus comentários apagados


Comentários
Outros houve que não se percebe a razão da sua atribuição.
Estou aqui a pensar em... não digo o nome.
Este prémio é muito político. Sou capaz de concordar com o comentário anterior.

Amoreira, em 2009-10-09 15:24:54
Alertar sobre conteúdo impróprio
Para o ano teremos o Brasil

horroroso41, em 2009-10-09 05:02:55
Alertar sobre conteúdo impróprio
Na verdade, a Alemanha fica no centro da Europa...mas daí até à língua alemã ser uma língua central vai uma grande diferença.

Já foram galardoados escritores latino americanos, brasileiros, africanos, até um português...são todos de "línguas centrais"?

Uhhhh, há mesmo quem goste de falar para se ouvir a si próprio.

quartocrescente, em 2009-10-09 00:10:46
Alertar sobre conteúdo impróprio
Porventura opinião semelhante à da Müller quando da atribuição ao proto espanhol de Lanzarote...
Mas não disse.

fom, em 2009-10-08 21:08:09
Alertar sobre conteúdo impróprio



Pastoral de Minas (Open Library)

Pastoral de Minas (Open Library)

POESIA BRASILEIRA IMPRESCINDÍVEL

  • A CONTINGÊNCIA DO SER - Célio César Paduani
  • A INSÔNIA DOS GRILOS - Jorge Tufic
  • A ROSA DO POVO - Carlos Drummond de Andrade
  • A SOLEIRA E O SÉCULO - Iacyr Anderson Freitas
  • ARTEFATOS DE AREIA - Francisco Carvalho
  • AS IMPUREZAS DO BRANCO - Carlos Drummond de Andrade
  • BARCA DOS SENTIDOS - Francisco Carvalho
  • BICHO PAPEL - Régis Bonvicino
  • CANTATA - Yeda Prates Bernis
  • CANTIGA DE ADORMECER TAMANDUÁ E ACORDAR UNS HOMENS - Pascoal Motta
  • CENTRAL POÉTICA - Lêdo Ivo
  • CONVERSA CLARA - Domingos Pelegrini Jr.
  • CRIME NA FLORA - Ferreira Gullar
  • DIÁRIO DO MUDO - Paulinho Assunção
  • DICIONÁRIO MÍNIMO - Fernando Fábio Fiorese Furtado
  • DUAS ÁGUAS - João Cabral de Melo Neto
  • FINIS TERRA - Lêdo Ivo
  • GUARDANAPOS PINTADOS COM VINHO - Jorge Tufic
  • INVENÇÃO DE ORFEU - Jorge de Lima
  • LAVRÁRIO - Márcio Almeida
  • NOVOS POEMAS - Jorge de Lima
  • O ESTRANHO CANTO DO PÁSSARO - Célio César Paduani
  • O ROMANCEIRO DA INCONFIDÊNCIA - Cecília Meirelles
  • O SONO PROVISÓRIO - Antônio Barreto
  • OS MELHORES POEMAS DE FERREIRA GULLAR - Ferreira Gullar
  • PASTO DE PEDRA - Bueno de Rivera
  • POEMA SUJO - Ferreira Gullar
  • POEMAS REUNIDOS - João Cabral de Melo Neto
  • POESIA REUNIDA - Jorge Tufic
  • RETRATO DE MÃE - Jorge Tufic
  • VER DE BOI - Pascoal Motta
  • VIANDANTE - Yeda Prates Bernis