18/10/2015

EXCERTO DE 'ESTAÇÕES DA AUSÊNCIA'



Excerto de 

ESTAÇÕES DA AUSÊNCIA


 PASCHOAL MOTTA
Destaque para essa jóia. Momento de altíssimo sentir e viver em poesia de permanente amor. O poema nos parece tenro, mas, “é de 1995”, informa o emocionado menestrel. Lá se foram 20 anos! O poema rejuvenescido, novo em folha vai atravessando o tempo, como se fosse um saboroso fruto, um beijo apaixonado trazido pela brisa da manhã. (Geraldo Reis)




viajas no pólen do desejo

nas asas de abelhas operosas,

luz inteira, garça em azul;


voltas do sempre, desde o gesto

inicial, desde a pedra e o musgo,

desde a fonte, desde a sede;


e chegas: tuas mãos destas vazias

velejam num remanso de lágrima,


por ausência e apelos repetidos;

luar na tarde, calma na estrada,

sonho de um sabiá protegido

na sombra de verde cantiga;


nem sabia mais o gosto da polpa

da manga de vez das meninices,

cheiro roxo do capim-de-mel;



agora, encanto: a festa nas espigas,

e te reencontro, encantada manhã,


flor de primavera, seiva e raiz.

HERANÇA


Geraldo Reis


Depois da noite, do abismo da noite
ninguém perturbe o silêncio dos óculos deixados,
como que esquecidos de mim,
sobre a mesa.

Nunca mais verei
com aqueles óculos,
minha dama,
De segredo feita e paisagem.

Nenhum calor
nas lentes
que a recorde.

No quarto onde mal dormia
eu vos deixo de herança
meus olhos cambaios.

POESIA BRASILEIRA IMPRESCINDÍVEL

  • A CONTINGÊNCIA DO SER - Célio César Paduani
  • A INSÔNIA DOS GRILOS - Jorge Tufic
  • A ROSA DO POVO - Carlos Drummond de Andrade
  • A SOLEIRA E O SÉCULO - Iacyr Anderson Freitas
  • ARTEFATOS DE AREIA - Francisco Carvalho
  • AS IMPUREZAS DO BRANCO - Carlos Drummond de Andrade
  • BARCA DOS SENTIDOS - Francisco Carvalho
  • BICHO PAPEL - Régis Bonvicino
  • CANTATA - Yeda Prates Bernis
  • CANTIGA DE ADORMECER TAMANDUÁ E ACORDAR UNS HOMENS - Pascoal Motta
  • CENTRAL POÉTICA - Lêdo Ivo
  • CONVERSA CLARA - Domingos Pelegrini Jr.
  • CRIME NA FLORA - Ferreira Gullar
  • DIÁRIO DO MUDO - Paulinho Assunção
  • DICIONÁRIO MÍNIMO - Fernando Fábio Fiorese Furtado
  • DUAS ÁGUAS - João Cabral de Melo Neto
  • FINIS TERRA - Lêdo Ivo
  • GUARDANAPOS PINTADOS COM VINHO - Jorge Tufic
  • INVENÇÃO DE ORFEU - Jorge de Lima
  • LAVRÁRIO - Márcio Almeida
  • NOVOS POEMAS - Jorge de Lima
  • O ESTRANHO CANTO DO PÁSSARO - Célio César Paduani
  • O ROMANCEIRO DA INCONFIDÊNCIA - Cecília Meirelles
  • O SONO PROVISÓRIO - Antônio Barreto
  • OS MELHORES POEMAS DE FERREIRA GULLAR - Ferreira Gullar
  • PASTO DE PEDRA - Bueno de Rivera
  • POEMA SUJO - Ferreira Gullar
  • POEMAS REUNIDOS - João Cabral de Melo Neto
  • POESIA REUNIDA - Jorge Tufic
  • RETRATO DE MÃE - Jorge Tufic
  • VER DE BOI - Pascoal Motta
  • VIANDANTE - Yeda Prates Bernis